Notícias

Após ganhar quatro medalhas, atleta diz: “Deus se preocupa mais com minha alma”

Após ganhar quatro medalhas, atleta diz: “Deus se preocupa mais com minha alma”

A nadadora norte-americana Madeline Dirado conquistou mais uma medalha de ouro para seu país na última sexta-feira (12), no nado de costas de 200 metros. Ela já coleciona uma de cada cor — foi ouro na prova de revezamento 4x200m, prata nos 400m e bronze nos 200m medleys individuais.

Embora ela tenha registrado impressionantes marcas nos Jogos do Rio, a atleta de 23 anos acredita que esta não é a única missão que Deus a entregou.

"Eu não acho que Deus se preocupe tanto com o meu desempenho na natação", disse a atleta, conhecida também como Maya. "Estar numa equipe olímpica não é o meu objetivo final. O meu Deus é poderoso e está no controle, mas eu não acho que Ele se importa se eu vou ganhar”, disse ela ao site Yahoo! Sports.

Explicando com mais profundidade o seu modo de pensar, Maya disse ao site Christianity Today que Deus está mais interessado em quem ela é do que no esporte que pratica. “Eu acho que Deus se preocupa mais com minha alma e se estou levando Seu amor e misericórdia para o mundo. Eu consigo ser uma companheira amorosa, solidária e abençoar as pessoas à minha volta, da mesma forma que Deus tem sido generoso comigo?”, questiona.

Nascida em Santa Rosa, na Califórnia, Maya foi criada por seus pais, Marit e Ruben, em um lar cristão. Embora tenha enfrentado uma crise de fé na adolescência, a atleta conseguiu reencontrar sua identidade cristã.

“Eu sempre frequentei a igreja, mas comecei a questionar as minhas crenças quando era adolescente. Meus pais sempre me apoiaram. Através de estudos, muita leitura e conversas com meus líderes, eu pude me aprofundar em Cristo e formar a minha fé. Tem sido uma longa jornada desde aquela época, mas Jesus tem sido uma constante em minha vida enquanto venho sendo moldada por Ele”, disse ela.

Atualmente, Maya e seu marido, o também nadador Rob Andrews, frequentam a igreja “The River Church Community”, em San Francisco. Para ela, a fé cristã foi o ponto-chave para os caminhos trilhados em sua vida.

“Saber que sou filha de Deus e que Seu amor por mim não é limitado a nada que eu possa alcançar ou fazer sozinha, me deu muita confiança. Eu acho que minha fé me ajudou a traçar o meu próprio caminho e perseguir os meus objetivos, enquanto as pessoas ao meu redor vão em direções diferentes”, afirmou a atleta. “O amor de Jesus por mim e por toda a humanidade é algo que sempre me ajuda a amar as pessoas à minha volta quando as coisas ficam difíceis”.

Bem antes de conquistar medalhas das Olimpíadas do Rio, Maya já tinha outros planos. Formada em Ciências da Administração e Engenharia pela Universidade de Stanford, ela pretende deixar a natação e seguir a carreira de consultoria.

“Minha fé me ajudou a lembrar que existem tantas coisas mais importantes na vida, que valem a pena ser feitas... A natação é uma atividade muito egoísta e, por isso, eu sempre soube que ela não poderia fazer parte de todo o meu mundo”, afirmou a atleta.

Fonte:Guiame


< Voltar

Copyright 2017

Alphanet Digital Grupo Alphanet